Veganismo e marxismo

libertação é revolução?

Autores

  • Jesus de Oliveira Universidade Federal de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.14295/2764-4979-RC_CR.2023.v3.60

Palavras-chave:

Capitalismo, Veganismo, Estado, Marxismo, Revolução

Resumo

O veganismo é considerado como uma filosofia e estilo de vida que abole o uso dos animais nas atividades humanas, e assume ações que podem afetar a realidade material de acordo com sua vertente. O marxismo totaliza em um saber unitário e integrado sua posição crítica acerca da exploração humana feita pelo modo capitalista de produção, e propõe um projeto revolucionário para sua superação. O objetivo é discutir as dimensões políticas do veganismo, e aferir se existem convergências possíveis com as ideias marxistas críticas da forma estado. A análise é feita através de fundamentação teórica crítica e sua comparação com a literatura sobre veganismo. Conclui-se que existe convergência entre marxismo com a vertente vegana anticapitalista, pois a erosão do capitalismo e a emancipação da classe trabalhadora é considerado essencial ao seu projeto de libertação total dos seres sencientes.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Definition of veganism. [cidade desconhecida]: Vegan Society; 2020 [citado 15 jul. 2023].

Lima RFN. A relação entre a luta antirracista, o veganismo e a política de assistência social. Rev Serv Soc Perspectiva. 2020;4(2):198-215. https://doi.org/10.46551/rssp.202023.

Souza AC. Desgourmetizando o veganismo: discursos políticos nas práticas comunicacionais e de consumo do coletivo vegano periférico [dissertação]. São Paulo: Escola Superior de Propaganda e Marketing; 2022.

Londero DB. “Você é o que você come”: o veganismo enquanto estilo de vida e ativismo político [dissertação]. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria; 2019.

Ryder R. The victims of science. London: Davies Pointer; 1975.

Singer P. Ética prática. 2nd ed. Camargo JL, tradutor. São Paulo: Martins Fontes; 1998.

Codato A. O espaço político segundo Marx. Crit Marxista. 2011;(32):33-56.

Borón A. Teoria política marxista ou teoria marxista da política. In: Borón A, Amadeo J, González S, organizadores. A teoria marxista hoje: problemas e perspectivas. [Buenos Aires]: Clacso; 2007. p. 185-201.

Holloway J. O estado e a luta cotidiana. Rev Direito Prax. 2019;10(2):1461-99. https://doi.org/10.1590/2179-8966/2019/38092. Lenzi J, Batista FR, tradutores.

Casillas MR. El análisis de coyuntura como metodologia de analisis político. Convergencias Rev Cienc Soc. 1993;(3):47-57.

Davidson M. Veganismo, Vegan Society e a ausência de antiespecismo enquanto preocupação política. Rev Latinoamericana Estud Crit Anim. 2021 [citado 02 out. 2023];8(1):108-49. Disponível em: https://revistaleca.org/index.php/leca/article/view/68

Dickstein J, Dutkiewicz J, Guha-Majumdar J, Winter DR. Veganism as left praxis. Capitalism Nat Social. 2020;3(3):56-75. https://doi.org/10.1080/10455752.2020.1837895

Oliveira JF. A alimentação de veganos brasileiros durante a pandemia do Sars-Cov-2 [monografia]. Santos (SP): Universidade Federal de São Paulo; 2022.

Littleton E. Animals in capital: a marxist perspective on the use of other animals in capitalist commodity production [thesis]. Sidney: University of Sidney; Out 2015 [citado 18 jul. 2023]. Disponível em: http://hdl.handle.net/2123/14087

Martins CE. A teoria da conjuntura e a crise contemporânea. Polis (Santiago). 2009;8(24):385-401. http://doi.org/10.4067/S0718-65682009000300018

Wallace R. Pandemia e agronegócio: doenças infecciosas, capitalismo e ciência. Silva ARC, tradutor. São Paulo: Elefante; 2020.

Ferreira CSR, Alves ES, Costa JCM, Ferreira CMR, Friedrichsen JSA, Frigo G, et al. Produção de carne artificial como uma alternativa sustentável: revisão. Res Soc Dev. 2022;11(7):e47011730346. http://doi.org/10.33448/rsd-v11i7.30346.

López VOF. Vegan revolution. In: Picazo-Vela S, Hernández LR, editors. [From the] proceedings [of the Workshop:] Technology, science, and culture: a global vision. Puebla (MEX): Universidad de las Américas Puebla; 2018. p. 100-104.

Galvão A. Marxismo e movimentos sociais. Crit Marxista. 2011;(32):107-126.

Bertuzzi N. Veganism: lifestyle or political movement?: looking for Relations Beyond Antispeciesism. 2017;5(2):125-44. http://doi.org/10.7358/rela-2017-002-ber1.

Vilela DBL. Consumo político e ativismo vegano: dilemas da politização do consumo na vida cotidiana. Estud Soc Agric. 2017;25(2):1-25. https://doi.org/10.36920/esa-v25n2-7.

Mascaro ALB. Estado e forma política. São Paulo: Boitempo; 2013.

Mascaro ALB. Formas sociais, derivação e conformação. Rev Debates. 2019;13(1):5-16. https://doi.org/10.22456/1982-5269.89435.

Fischler C. Is Sharing meals a thing of the past? In: Fischler C, editor. Selective eating: the rise, meaning and sense of personal dietary requirements. Paris: Odile Jacob; 2015.

Making Contact: Social Justice Radio. Grace Lee Boggs in Conversation with Angela Davis — Transcript, web extra only. 20 Fev 2012 [citado em 18 de jul. 2023]. Disponível em: https://www.radioproject.org/2012/02/grace-lee-boggs-berkeley/

Downloads

Publicado

2023-11-28

Como Citar

1.
Oliveira J de. Veganismo e marxismo: libertação é revolução?. Crit. Revolucionária [Internet]. 28º de novembro de 2023 [citado 26º de fevereiro de 2024];3:e007. Disponível em: https://criticarevolucionaria.com.br/revolucionaria/article/view/60