Pensamento econômico e saúde

a crítica de Braga e Paula à visão neoclássica revisitada

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/2764-4979-CR_RC.v2-e001

Palavras-chave:

Economia Política, Pensamento Econômico, Saúde Coletiva, Economia da Saúde, Política

Resumo

Este artigo analisa a trajetória do pensamento econômico e a questão da saúde, a partir da revisita à contribuição de Braga e Paula, buscando ressaltar sua crítica à visão neoclássica para repensar ‘o econômico’ na saúde no contexto contemporâneo. Optou-se pelo formato de ensaio como modalidade textual e utilizou-se a perspectiva de análise da episteme do método, tendo como intencionalidade uma meta-análise da crítica elaborada por esses autores, reatualizando-a. O artigo está estruturado em duas partes. A primeira analisa a trajetória histórica sobre a relação da saúde com o pensamento econômico, descrita por Braga e Paula, em 1981, no primeiro capítulo do seu livro “Saúde e previdência: estudos de política social”. A segunda parte se dedica a atualizar a crítica dos autores aos dias atuais, ressaltando suas contribuições, para refletir sobre o cenário da saúde no capitalismo contemporâneo. Por fim, breves considerações finais são apresentadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Áquilas Mendes, Universidade de São Paulo e Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Economista da Saúde. Professor Livre-Docente da FSP-USP. Professor Doutor PUC-SP.

Referências

Dardot P, Laval C. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

Braga JC, Paula SG. Capitalismo e pensamento econômico: a questão da saúde. Saúde e Previdência: estudos de Política Social. São Paulo: Cebes-Hucitec, 1981.

Adorno TW. Notas de literatura I. Rio de Janeiro: 34, 2003.

Meneghetti FK. O que é um ensaio-teórico. Revista de Administração Contemporânea; 15(2):320-332, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S1415-65552011000200010

Paixão CJ. Episteme dos métodos. Filosofia e Educação; 5(2):43-56, 2013. DOI: https://doi.org/10.20396/rfe.v5i2.8635394

Magalhães SMO, Souza RCCR. A Questão do Método e da Metodologia: uma análise da produção acadêmica sobre professores(as) da Região Centro-Oeste/Brasil. Educação e Realidade. 2012; 37(2):669-693. DOI: https://doi.org/10.1590/S2175-62362012000200018

Marx K. O Capital: crítica da economia política. Livro 1. São Paulo: Boitempo, 2013.

Smith A. Uma investigação sobre a natureza e Causa da Riqueza das Nações. Coleção Os Economistas. São Paulo: Nova Cultural, 1983.

Ricardo D. Princípios de Economia Política e tributação. Coleção Os Economistas. São Paulo: Nova Cultural, 1982.

Petty W. Tratado dos Impostos e Contribuições. Os Economistas. São Paulo: Nova Cultural, 1988.

Foucault M. Microfísica do poder. 8. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1989.

Chadwick E. Poor Law and Public Health. London: Longman, 1969.

Malthus TR. Princípios de Economia Política. Os Economistas. São Paulo. Abril Cultura, 1983.

Marshall A. Princípios de Economia. São Paulo: Nova Cultural, 1996.

Mushkin SJ. Towards a definition of health economics. Public Health Report. 1958; 73:758-93. DOI: https://doi.org/10.2307/4590242

Breilh J. Da Epidemiologia Linear à Epidemiologia Dialética. Epidemiologia crítica: ciência emancipadora e interculturalidade. Rio de Janeiro: Fiocruz, p. 191-218, 2006.

Vasconcelos KEL, Schmaller VPV. Promoção da Saúde: polissemias conceituais e ideopolíticas. Por uma crítica da promoção da saúde: contradições e potencialidades no contexto do SUS. São Paulo: Hucitec, 2014. p. 47-110.

Schultz T. O Capital Humano. São Paulo: Zahar, 1973.

Illich I. A expropriação da saúde. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1975.

Rostow WW. As etapas do desenvolvimento econômico: um manifesto não comunista. Rio de Janeiro: Zahar, 1964.

Myrdal G. Aspectos políticos da teoria econômica. São Paulo: Nova Cultural. 1988.

Winslow CE. Le coût de la maladie et le prix de la santé. Genebra: OMS, 1952.

Marques R, Mendes Á. El Financiamiento del Sistema Único de Salud y las directivas del Banco Mundial. In: Pereira JMM, Pronko M. La demolición de derechos: un examen de las políticas del Banco Munidal para la educación y salud 1980 – 2013. Luján: EdUNLu; Rio de Janeiro: EPSJV, 2016. p. 351-378.

Boschetti I. Assistência social e trabalho no capitalismo. São Paulo: Cortez, 2016.

PMDB. Uma Ponte para o Futuro. Brasília, 29 de outubro de 2015. Out 2017 [citado em 15 jun 2021]. Disponível em: http://pmdb.org.br/wp-content/uploads/2015/10/RELEASE-TEMER_A4-28.10.15-Online.pdf.

Scheffer M. O plano dos Planos de Saúde. Tendências & Debates. Folha de São Paulo. Ago 2017 [citado em 15 jun 2021]. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/paywall/login.shtml?https://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2017/08/1913372-o-plano-dos-planos-de-saude.shtml

FNCPS. O Ilegítimo governo Temer e os ataques ao Sistema Único de Saúde. Nota da FNCPS. Ago 2016 [citado em 15 jun 2021]. Disponível em: http://www.asfoc.fiocruz.br/portal/sites/default/files/fncps_2016_nota_gov_temer_diagramada_versao_final.pdf

FNCPS. Reflexão da FNCPS sobre a proposta de revisão da PNAB. Ago 2017 [citado em 15 jun 2021]. Disponível em: http://www.contraprivatizacao.com.br/

Downloads

Publicado

2021-09-27 — Atualizado em 2022-04-05

Como Citar

1.
Carnut L, Mendes Áquilas. Pensamento econômico e saúde: a crítica de Braga e Paula à visão neoclássica revisitada. Crit. Revolucionária [Internet]. 5º de abril de 2022 [citado 20º de junho de 2024];2:e001. Disponível em: https://criticarevolucionaria.com.br/revolucionaria/article/view/3

Edição

Seção

Ensaios - Marxismos Latino-americanos